• Trilhas Chapada Diamantina
      • Gruta da Pratinha
      • Serrano, Poço Haley e Salão de Areias Coloridas
      • Rio Mucugezinho e Poço do Diabo
      • Cachoeira da Fumaça
      • Vista dos 3 Morrões
      • Canyon do Buracão
    • TRILHAS CHAPADA DIAMANTINA
    • Serão no total mais de 250Km de Trekking, percorrendo a maior parte da Chapada, em cerca de 20 dias.



      A expedição terá como base a cidade de Lençois, com pouco mais de 2000 habitantes é considerada o "Portal de Entrada" da Chapada Diamantina. Durante a estadia a expedição pretende percorrer as principais trilhas:

      VI - LENÇÓIS / RIBEIRÃO DO MEIO

      O passeio pelas graciosas ruas da cidade de Lençóis é o ponto de partida para conhecer os encantos e mistérios da Chapada Diamantina, região onde a natureza foi bastante generosa e guarda verdadeiras preciosidades. Uma dessas relíquias é o Escorrega do Ribeirão do Meio, que fica a cerca de 3,5 Km do centro de Lençóis e é alcançado a pé, através de uma agradável trilha perfumada pelo alecrim do mato, com poucos acidentes topográficos e bastante sombras. O Rio Ribeirão, um afluente do Rio São José, forma a escorregadeira do Ribeirão do Meio, uma corredeira sobre lajes de arenitos e conglomerados lisas e escorregadias que formam um verdadeiro tobogã natural, que vai desaguar num belíssimo e convidativo poço.
      Duração 03(três) horas / nível LEVE.


      IX - LENÇÓIS / CACHOEIRA DO SOSSEGO

      No leito do Rio Ribeirão, a 4,5 Km acima do "escorrega" do Ribeirão do Meio, descortina-se a surpreendente Cachoeira do Sossego, a exatamente 8 Km de Lençóis, que tem que ser vencidos a pé por uma belíssima trilha de 6Km e os 2 km restantes pelo próprio leito do Rio Ribeirão. Formada por várias quedas d'água que, em degraus sucessivos, construídos em arenitos e conglomerados, cai por cerca de 20 m de altura num remanso de águas escuras, formando um conjunto natural inesquecível .
      Duração 08(oito) horas / nível MÉDIO.


      I - LENÇÓIS / MORRO DO PAI INÁCIO (via Barro Branco)

      Esta trilha, com cerca de 18km de extensão, corta a região do Barro Branco,um dos mais importantes centros garimpeiros da Serra do Sincorá desde meados do século XIX. Hoje, ainda são visíveis na área as marcas deixadas pela atividade mineira nos aluviões de rios e serras, locais de mais fácil concentração do cascalho precioso desagregado das rochas conglomeráticas portadoras de diamante. A trilha, que é uma antiga estrada para carros , calçada em pedra, inicia-se na altura do Morro do Pai Inácio que está a 925 m acima do nível do mar, chegando 6(seis) horas depois em Lençóis que está a 400 m de altitude. Deixando a BR-242, atravessa-se uma antiga ponte de pedra sobre o Rio Mucugezinho, para seguir por entre as serras do Campo Alegre e do Palmitá, aos poucos a serra do Palmitá começa a baixar, formando o vale de "Zé Venta". No fundo do vale encontra-se o Rio Mandassaia. Continua a trilha seguindo o trajeto do Rio Mandassaia, entre cactos, bromélias e orquídeas, para fazermos a sua travessia no final do vale.
      Duração 06(seis) horas / nível MÉDIO / 36Km ida e volta para lençois


      II - LENÇÓIS / CAPÃO (via Serrados Lençóis)

      A partir de Lençóis, num percurso de aproximadamente 27 km, vence-se inicialmente os caminhos escarpados das Serras dos Lençóis e Ribeirão, para logo depois acompanhar o curso do Rio Ribeirão, no rumo de suas nascentes. Neste trecho o rio ora se encaixa em canyons profundos, ora serpenteia em vales mais abertos e suaves, até alcançarmos às campinas do Morrão, local de rica beleza cênica. Do morrão a trilha inflete para o sul na direção do Capão, que encontra-se a 12 km desse verdadeiro remanescente erosivo da Serra do Sincorá.
      Duração 08(oito) horas / nível MÉDIO / 27Km


      III - CAPÃO / CACHOEIRA DA FUMAÇA POR CIMA

      Dos 6 Km que separam o Capão da Cachoeira da Fumaça, apenas 1,5 Km é relativamente puxado, correspondendo a subida da escarpa ocidental da Serra do Sincorá(Serra da Larguinha ). O restante do percurso é suave, efetuado na tranquila planura dos gerais, através de uma trilha repleta de flores e riachos refrescantes, até chegar ao topo da Cachoeira que encontra-se à 1.490m acima do nível do mar, de onde o visitante pode deslumbrar-se com a queda livre da coluna d'água, despencando de 340m de altura, formando belíssimos arco-íris e como que tentando retornar para o alto em forma de fumaça.
      Duração 01(um) dia / nível MÉDIO / 6km ida e volta


      XI - CAPÃO / VALE DO PATY

      No Capão dirige-se para o fim do vale, no seu extremo sul, onde inicia-se a trilha de aproximadamente 25 km para o Vale do Paty. No fim do vale a trilha começa a subir a serra, com destino ao Gerais do Vieira - uma planície de gramíneas à cerca de 1.200 m acima do nível do mar, com temperatura amena, compatível com sua altitude, proporcionando uma caminhada bastante agradável e rica em belos cenários naturais. Segue-se caminhando em direção ao imponente Morro Branco, para nas suas proximidades pegar a trilha de entrada para o Vale do Paty. Alcançando após algumas horas de caminhada o Paty de Cima, na "Ruinha", para descer até o Paty do Meio, na "Prefeitura", local ideal para o pernoite. Após o café da manhã, com cerca de 2h de caminhada chega-se ao Paty de Baixo, na ponte que faz a travessia sobre o Rio Cachoeirão. Da ponte o destino é o trekking de aproximadamente 2km, vencendo a magnífica Ladeira do Império, com mais de 400 m de desnível, de onde do seu alto tem-se uma das mais belas vistas panorâmicas da Chapada Diamantina. Do assentado, topo da Ladeira do Império, pega-se a trilha rumo a cidade de Andaraí, descendo a vertente oriental da Serra do Sincorá, apreciando as belezas do Vale do Rio Baiano.
      Duração 03(três) dias / nível PESADO / 25Km


      XII - VALE DO PATY / CACHOEIRÃO

      A partir do Paty de Baixo, nas proximidades da ponte sobre o Rio Cachoeirão, inicia-se esta trilha de cerca de 6 km, pelo boqueirão do Rio Cachoeirão, o qual ainda preserva boa parte da sua mata nativa original e de beleza indescritível. O objetivo principal desta trilha são as quedas do Cachoeirão. A Cachoeira do Cachoeirão, na verdade, compreende um conjunto de nove quedas d'água, que despencam de um abismo em forma de ferradura com cerca de 150 m de altura. Os filetes de água caem em queda livre, bailando no espaço ao sabor do vento e não param na mesma posição, serpenteando para lá e cá, atingindo as paredes para deslizarem, brilhantes, por entre os seus sulcos.

      Em um instante eles se desmancham em vapores e dissipam-se através do vento sem chegar ao seu destino natural, que seria o seu poço. Mas a natureza foi caprichosa com a Cachoeira do Cachoeirão, reservando um espetáculo todo especial para a sua primeira queda da esquerda, onde, ao invés das outras, possui um volume de água bem denso, que cai com uma vontade desesperada de uma garganta quase que minúscula incrustada na rocha, possuidora de uma beleza peculiar, dando ao conjunto uma riqueza inesquecível.
      Duração 01(um) dia / nível PESADO / 12Km ida e volta


      V - ANDARAÍ / LENÇÓIS (via estrada do garimpo)

      Com cerca de 38km de extensão, esta trilha é a mais tradicional de todas da região da Chapada Diamantina, pois foi por mais de um século, a única, ligação entre a antiga Vila Comercial de Lençóis e o mundo de afora. Seu rumo baliza a borda oriental da Serra do Sincorá, no seu contato com a extensa planície ondulada de calcários e argilas de leste. Ao longo do caminho, cujo traçado segue os aluviões diamantíferos do Rio São José, cruza-se com antigas e remanescentes zonas de garimpo. Do Rio Roncador até a foz do Rio Garapa a trilha segue por trechos íngremes ao longo da escarpa da Serra do Sincorá. A beleza desta trilha esta nos vários rios que a mesma corta, onde o banho e o desbravamento nas suas foz é algo inesquecível.
      Duração 02(dois) dias / nível MÉDIO / 38Km


      VII - LENÇÓIS / CACHOEIRA DA FUMAÇA POR BAIXO

      Trilha de aproximadamente 25 Km para o pé da Cachoeira da Fumaça, proporciona uma grande aventura aos participantes deste trekking. O desafiante leito do Rio Capivara, a exuberante mata que cobre o seu vale e a impressionante vista do imponente paredão de 340m de altura e inclinação negativa, de onde a coluna d'água despenca em queda livre mas, logo como um passe de mágica tenta "retornar para o alto", como estivesse recusando-se a continuar caindo, e desfazendo-se em fumaça, fazem da Cachoeira da Fumaça um dos pontos mais emocionantes da Chapada Diamantina.
      Duração 03(três) dias / nível PESADO / 25Km ida


      V - LENÇÓIS / ANDARAÍ (via estrada do garimpo)

      Vb . Via às margens do Marimbus
      Com cerca de 38km de extensão, esta trilha é a mais tradicional de todas da região da Chapada Diamantina, pois foi por mais de um século, a única ligação entre a antiga Vila Comercial de Lençóis e o mundo de afora. Seu rumo baliza a borda oriental da Serra do Sincorá, no seu contato com a extensa planície ondulada de calcários e argilas de leste. Ao longo do caminho, cujo traçado segue os aluviões diamantíferos do Rio São José, cruza-se com antigas e remanescentes zonas de garimpo. Do Rio Roncador até a foz do Rio Garapa a é trilha plana e mais suave, margeando o Marimbus - "o Pantanal da Chapada Diamantina".
      Duração 02(dois) dias / nível LEVE / 38Km


      XIV - ANDARAÍ / IGATU / MUCUGÊ

      XIVa . Via a Chapada do Capa Bode e Rio Coisa Boa
      Trilha de aproximadamente 30 Km, partindo da cidade de Mucugê, passando pela Chapada do Capa Bode até chegar a Igatu - "A Cidade Fantasma "- onde, nos dias de glória dos garimpos de diamante, esta vila chegou a contar com mais de 30.000 habitantes, hoje, perdida no tempo, suas ruínas, todas de pedras, lembram uma "Pompéia" devastada. De Igatu, seguindo - se ao longo do Rio Coisa Boa, atinge-se a passagem de Andaraí. Este roteiro refaz uma das mais importantes trilhas garimpeiras do passado na Chapada Diamantina.
      Duração 02(dois) dias / nível MÉDIO / 30Km
Fonte: inema.com.br